quarta-feira, 2 de maio de 2012

Paródia "Eras Geológicas"

Com o intuito de trabalhar de maneira lúdica o conceito de Eras Geológicas, os alunos da UFPR produziram uma interessante paródia. O resultado do trabalho é uma fonte de conhecimento para o aluno e uma alternativa pedagógica para o professor diversificar sua proposta. Divirtam-se!



domingo, 27 de novembro de 2011

Filme - África e a sua influência na cultura brasileira

Trabalho de conclusivo do curso de formação em Tecnologias na Educação.
A produção do filme resgata a importância influência da África na construção da cultura brasileira.
Agradeço a oportunidade de crescimento pessoal, intelectual e, é claro, tecnológico rsrsrs

Obrigado pela participação de todos os alunos e profissionais que trabalharam, direta ou indiretamente, para a real possibilidade de que um sonho pudesse ganhar voz, imagens e som!

sábado, 26 de novembro de 2011

Mídia-Educação no contexto escolar (PARTE II)

A participação do curso de formação Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC partiu da necessidade de obter conhecimento na utilização dos recursos tecnológicos e midiáticos pertinentes para a minha prática pedagógica.

Raramente me utilizava de recursos tecnológicos para a contemplação de conteúdos. Poderia pontuar inúmeras justificativas que me impediam de rechear minhas aulas. O laboratório de informática era pouco atrativo, principalmente pelo desconhecimento de recursos importantes para o sucesso no desenvolvimento da atividade. Ele servia basicamente para a pesquisa em navegação à deriva, na busca de diversidade para o tema trabalhado.

Os filmes eram os recursos mais utilizados quando eu queria diversificar o método de trabalho.

O preconceito com os diferentes recursos midiáticos vinha do desconhecimento e do despreparo para o desbravamento. Medo de não saber como agir frente a uma dificuldade. Receio da máquina.

Aos poucos, meus colegas de trabalho inseriam tecnologia e mídia em suas aulas. Eu não sabia discutir e socializar a respeito e acreditava ser mais fácil fugir. Os recursos passaram a fazer parte dos conselhos de classes, das reuniões pedagógicas e das assembleias. E eu fiquei encurralada.

Após o início da formação, pude perceber o quão são importantes esses recursos e como é acessível sua utilização.

Inclusive arrisquei a utilização da Internet para diversificar e instituir uma nova visão para as minhas atividades.

 Pequenos vídeos disponibilizados no Youtube coloriram minha aula quando o assunto era Meio Ambiente, como o que segue.



 A interpretação sobre o consumismo ficou mais fácil com o auxílio do vídeo sobre a história das coisas.





     Os filmes continuarão a fazer parte do meu plano de aula, mas com uma abordagem mais rica em recursos.

O próximo passo é produzir!

Mídia-Educação no contexto escolar (PARTE I)

O desenvolvimento das tecnologias nos coloca diante de vertiginosas mudanças, nos mais variados segmentos.  A educação é o campo onde a informatização possibilita aos educadores a obtenção de informações mais atualizadas e meios instigantes de ensinar e criar condições de aprendizagem para os alunos. Inserindo-se no mundo em que eles vivem desde a prima idade.

Quebrar paradigmas e desenvolver habilidades tecnológicas é o grande desafio dos novos tempos. Inegável a necessidade de articular as novas tendências vinculadas às tecnologias nas nossas práticas pedagógicas e aprimorar o conhecimento para instituir uma nova metodologia educacional.

O domínio das ferramentas tecnológicas pela sociedade e, principalmente, pelos alunos cria uma dicotomia de sentimentos. Ao mesmo tempo em que nos instiga à atualização também nos inibi. Desbravar algo tão complexo causa insegurança diante uma classe onde os alunos tomam frente na execução de inúmeras atividades e a tecnologia é o instrumento de desenvolvimento.

No entanto, não basta apenas fomentarmos nossas aulas com esse vasto material. É preciso que os alunos não apenas manuseiem as ferramentas, mas que se utilizem delas para manifestar suas ideias, defender suas opiniões. Ter visão de mundo. É preciso que a escola possibilite ao aluno a produção do seu espaço.

Através da utilização de material midiático, o professor materializa conceitos. Transforma a imaginação em imagem, seja ela real ou virtual.

A formação dos professores é o grande trunfo para esse momento. Promover estudos que abarquem a utilização das mídias desperta para a clareza das informações. Logo, os educadores são capazes de orientar os alunos ao bom uso das mídias, possibilitando-os senso crítico quanto à análise do material direcionado a eles.

Produzir mídia e contribuir para a criticidade do que já está pronto é a motriz do conhecimento, no que tange a responsabilidade da escola para com o aluno.

Desenvolvimento do Plano de Aula do curso de Tecnologias na Educação

    


O mês de novembro foi dedicado à aplicação nas escolas do plano de aula elaborado para a atividade do curso de Tecnologias na Educação, cujo tema escolhido foi “África e a influência dos africanos na formação da sociedade brasileira".

Os alunos assistiram ao filme “África dos meus Sonhos" como o ponto de partida da atividade e, logo em seguida, conheceram o continente africano e suas diversidades físicas, econômicas, sociais e culturais.

Após a apropriação dessas informações, refletimos sobre a influência que o povo africano teve na formação da sociedade brasileira, uma ve, que foram obrigados a virem ao Brasil como escravos e por aqui ficaram após anos de luta em busca do direito à liberdade.

Os alunos foram ao ATE e pesquisaram sobre diversos temas referentes à influência da África na formação da nossa cultura, como crenças, religião, nomes, comidas, bebidas, danças, ritmos, instrumentos musicais entre tantos outros.




video
 


Com a pesquisa concluída, chegou a hora de materializar as informações através de trabalhos.
video



O agradável espaço físico da escola contribuiu para o desenvolvimento das atividades.
.
video

A conclusão dos trabalhos culmina com a apresentação dos resultados.




quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Dia da Consciência Negra

A partir de 09 de Janeiro de 2003, o governo de Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei de nº 10.639/03, que instituiu a obrigatoriedade da inclusão do ensino de História da África e da cultura Afro-brasileira nos currículos nas escolas públicas e particulares de Ensino da Educação Básica. Hoje, é muito comum, quando se fala da cultura africana e do segundo maior continente do planeta, fazer pouco caso da pluralidade cultural que caracteriza o Brasil, geralmente refletindo na sala de aula. As raízes étnicas e socioculturais possibilitam expressar angústias e insatisfações com o preconceito e a discriminação nos currículos, livros didáticos e no cotidiano escolar.
            Para ilustrar a importância da temática, trabalhamos com diversas ações pedagógicas na Escola Municipal Athayde Machado. A seguir, um slideshow criado no site Kizoa, construído a partir das importantes informações brindadas no curso de "Tecnologias na Educação", com orientação de Leila Portz Silva.